Notícias

NomeMensagem Presidente de Junta
Data2020-04-09 00:00:00 +0100
Texto 1

Caros/as Aronenses!

Dirijo-me a todos vós neste tempo de pandemia provocada pelo Covid-19. Uma fase de grande complexidade e incerteza para todos, que exige uma rápida e eficaz capacidade de ação e adaptação conjunta.

A primeira prioridade deste executivo foi o reforço da partilha de informação à população com base nas recomendações da OMS e da DGS, para diminuir o risco de contágio. São as nossas armas, fazem todo o sentido usá-las e em relação a esse aspeto acrescento apenas que devemos mantê-las e não podemos baixar a guarda!

Contudo, o principal apelo reside na responsabilidade individual, uma vez que o comportamento de cada um determinará o rumo dos acontecimentos. Se cada um cuidar de si, estamos certamente a proteger toda a nossa comunidade.

Enquanto Autarquia adotamos uma série de medidas para reduzir ao máximo a exposição social/presencial em locais públicos e nos serviços que a junta oferece, a fim de tentarmos controlar ao máximo o risco de contágio para também permitir capacidade de resposta do nosso SNS aos mais vulneráveis a esta infeção.

ESTAS MEDIDAS INCLUÍRAM:
• Encerramento no atendimento ao público, sendo que assuntos urgentes e inadiáveis devem ser tratados através de telefone, e-mail ou através do formulário automático disponível no nosso site.
• Encerramento de locais públicos, como o parque infantil e o parque de lazer de Arões e o Cemitério.
• Reforço no apoio a pessoas mais vulneráveis, incluídas nos grupos considerados de risco e sem retaguarda familiar, de forma a evitar que estes se tenham de deslocar, apoiando-os no acesso a bens de primeira necessidade.
• Confiamos na capacidade e competência do Centro Social de Arões, na gestão dos seus utentes e desde logo demonstramos ao seu presidente a nossa disponibilidade para colaborar com a instituição.
• Em sintonia com a rede de apoio social do Município foram acionados meios de suporte e colaboração alargada a todos os idosos e grupos de risco da nossa vila seja em relação ao transporte, como na disponibilização de meios para a aquisição de bens essenciais.
• A fim de mantermos uma presença constante e atuante, os serviços da junta continuam a manter o seu normal funcionamento.
• Adotamos na parte do atendimento algumas restrições preventivas. Restrições essas que passam pelo atendimento feito por telefone, via correio eletrónico e os assuntos a serem agendados presencialmente só com marcação prévia e de carater urgente, em sintonia com as recomendações da DGS. O atendimento no espaço de cidadão também se encontra ativo, no entanto restrito com marcação se justificar urgência.
• Continuamos no terreno e as nossas equipas procederam de forma frequente à desinfeção de paragens de transportes públicos, zona envolvente das instituições públicas (USF, entrada do Centro Social de Arões, Junta de Freguesia) assim como, caixa multibanco, ecopontos e mantemos o zelo e limpeza de todas os jazigos.
• Numa fase propícia onde surgem com frequência sentimentos de ansiedade, depressão, angustia, dúvida e tristeza pelo distanciamento de quem somos afetivamente mais próximos, a Câmara Municipal de Fafe criou uma rede de apoio psicológico que se encontra ao dispor de todos/as os/as munícipes através de uma linha telefónica que funciona das 9h às 18h de segunda a sexta-feira através do número 253700444.
• Estabelecemos parceria com o IEFP neste período de emergência no apoio ao preenchimento e encaminhamento on-line dos pedidos de Requerimento ao Subsídio de Desemprego de todas/os que necessitarem fruto do encerramento/ despedimentos das empresas, em virtude de o mesmo se encontrar encerrado ao público.

Caros Aronenses, num mês considerado pelos especialistas como absolutamente decisivo para o controlo da epidemia, renovo o apelo, o comportamento individual é a chave para evitarmos a propagação do vírus. Se somos nós que transmitimos o vírus, somos nós que temos o poder de diminuir ao máximo a sua propagação. A melhor forma de protegermos a nossa comunidade é, temporariamente, ficarmos longe fisicamente uns dos outros, mas mantendo o contacto e a comunicação regular por via tecnológica (telefone, telemóvel, redes sociais, vídeo chamadas) com os nossos familiares e pessoas mais próximas.

Quanto aos nossos Emigrantes, faço desde já o apelo que permaneçam em isolamento obrigatório assim que chegarem à nossa Terra!

Nesta fase, a razão é essencial para que a emoção e a saudade não nos levem a adotar comportamentos de risco.
Não arrisquem, por si e pelos seus!

Sejamos responsáveis e utilizemos a tecnologia ao nosso dispor para comunicar e manter a ligação aos nossos familiares e com a comunidade.

Os Aronenses demonstraram ao longo do tempo sabedoria e capacidade de adaptação. Acredito e confio que todos/as irão compreender a razão e o propósito destas impactantes medidas e adotarem os comportamentos corretos.

Fiquem em casa! Saiam apenas por necessidade!

Mantenham o distanciamento social como medidas essenciais para evitar o contágio e manter o SNS disponível para tratar os casos mais graves e dos que mais necessitam!

Aproveito também para desejar a todos Votos de uma Santa Páscoa, diferente de todas as outras, mas que o Espírito Pascal de um Deus Ressuscitado possa fazer renascer em nós uma nova Esperança, a renovação dos nossos valores, da nossa vontade de voltarmos a estar juntos, numa saudável convivência e comunhão comunitária pelo bem comum.
Estamos todos no mesmo barco e através da responsabilidade individual, geramos toda a força coletiva para ultrapassar esta fase e reconquistar o futuro. Da parte da junta e das nossas equipas que estão no terreno e atuam diariamente, estamos ao dispor, peçam ajuda e informação sempre que necessário e podem contar com todo o nosso apoio!

Santa Páscoa!

Powered by: TextoVirtual.com